terça-feira, 25 de novembro de 2014

Em 10 anos, mortes por câncer de colo do útero aumenta 30% no Brasil



O número de mortes por câncer do colo do útero no país aumentou 28,6% em 10 anos, passando de 4.091 óbitos, em 2002, para 5.264, em 2012. Isso é o que mostra o Atlas de Mortalidade por Câncer no Brasil, publicação do Ministério da Saúde e do Inca (Instituto Nacional do Câncer).Segundo o Ministério da Saúde, dentre todos os tumores, o do colo do útero está entre os que mais matam mulheres no Brasil.

Número de doadores de sangue regulares aumenta no Brasil




O número de doadores de sangue fidelizados no Brasil – aqueles que doam com regularidade, aumentou, mas continua longe do ideal. Para especialistas a melhora da instrução e mais informações podem explicar o aumento. Segundo eles, cerca de 60% dos doadores aqui [Fundação Pró-Sangue] são doadores que vêm de forma altruística e com regularidade. Mas em alguns países, como na Inglaterra esse percentual chega a 100%.

Calote de empresas brasileiras cresce 4,4% em outubro, diz Serasa




A inadimplência entre empresas cresceu 4,4% em outubro tanto na comparação com outubro de 2013 quanto ante setembro deste ano, devido ao impacto conjunto de baixo crescimento econômico e juros mais altos, informou a Serasa Experian. No acumulado dos primeiros dez meses, a inadimplência das empresas avançou 7,1% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Em sete anos, Brasil reduz pela metade os índices de pobreza e indigência




A população latino-americana em situação de pobreza atinge 164 milhões de pessoas neste ano, equivalentes a 27,9% do total. Deste, 68 milhões, ou 11,5% dos habitantes da região, estão na extrema pobreza, de acordo com projeções no Segundo Panorama Social da Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe).

Brasil não tem universidades entre as dez melhores dos países emergentes



O Brasil não tem nenhuma instituição entre as dez melhores da lista de universidades de excelência do THE (Times Higher Education), conforme apontou o principal ranking de instituições de ensino superior do mundo. Esta é a primeira edição da lista dos emergentes que inclui outros países além do grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).